ERP EM GOTAS: Nem tudo são “flores” quando falamos de pessoas

Nesses dias, soube de um caso muito ruim de ERP numa empresa de médio porte, onde o ERP foi fornecido por um grande canal de um grande player de mercado. O gestor do projeto (que era o gestor de TI) tinha sido subornado para fechar o projeto e ainda, ao longo dos anos, forçava compras adicionais de serviços necessários, mas superfaturados, onde ele também recebia um percentual dos gastos... infelizmente isso ainda ocorre em muitos projetos de ERP, principalmente, em projetos cujos montantes são significativos. A solução está em criar regras de monitoramento e controle e profissionalizar todo o processo de seleção e de gestão de projetos... essa tarefa é difícil, mas necessária, visto que os riscos de falhas éticas sempre vão existir.


Pontos de Aprendizado:


Fornecedor de ERP
a) Sua empresa tem interiorizado um modelo de garantia de parâmetros
éticos mínimos de trabalho? Se não, por quê?
b) Em quais pontos da sua operação os aspectos relacionados à ética nos
negócios podem ser testados pelas circunstâncias? O que você está fazendo
para mitigar esses riscos?(a)


Cliente de ERP (em Seleção)(em Implantação/Reimplantação)(em
Pós-implantação)
a) Quais ações de monitoramento e controle quanto a deslizes éticos estão
sendo tomados em relação ao relacionamento com a
softhouse/integradora? São eficazes? Como você sabe disso?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Falando Sobre... ROI dos ERP

Falando Sobre... ERP Desenvolvido Sob Encomenda

Falando Sobre... Fluxo de Caixa e os ERP