ERP EM GOTAS: Todos os processos são bem vindos

Por que ignorar as ações consideradas complementares aos negócios nos projetos de ERP? Controle de bibliotecas, controle de uniformes, portaria, consumíveis de processos que tenham baixo valor, controle de estoque de laboratório, entre outros, ficam em muitos dos casos, fora da sustentação dada pelo ERP. Essas atividades têm a sua relevância, senão não existiriam; consomem recursos e, eventualmente, são vitais para o desempenho em geral. Não ignore esses processos! O seu ERP, mesmo não tendo módulos direcionados para essas e outras atividades correlacionadas, pode ser utilizado para esse fim... é muito fácil implantar um controle de estoque de uniformes, com política de estoque de reposição por numeração e ainda com o controle de entrega aos colaboradores, sem fazer qualquer customização num bom ERP.


Pontos de Aprendizado:


Fornecedor de ERP:
a) Você incentiva o seu cliente a usar o ERP nas ações complementares aos processos principais? Se não, por quê?


Cliente de ERP (em Seleção)
a) As ações complementares aos processos principais foram consideradas na seleção do ERP? Se não, por quê?
b) Quais são os impactos financeiros e não financeiros da inclusão das ações complementares no projeto de ERP? Vale à pena incluí-los?


Cliente de ERP (em Implantação/Reimplantação)
a) De que forma você está tratando as ações complementares aos processos principais? Está seguro de que é o caminho certo para isso?


Cliente de ERP (em Pós-implantação)
a) Mapeie as ações complementares que não estão sendo suportadas pelo ERP e trace um plano de implantação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Falando Sobre... Tesouraria e os ERP

Falando Sobre... Fluxo de Caixa e os ERP

ERP EM GOTAS: Desenvolver ERP sob encomenda é para poucos